4.12.07

TV Digital: cadê nóis, os negros?

Família Nascimento: representação da "família brasileira" e invisibilidade do negro

Nosso Presidente ia muito bem e certamente incomodando os cultos com sua incultura sobre os benefícios da tv digital. Um tropeço, para seguir no texto e não se tornar uma digressão: "nunca antes...", "estou convencido...", "as empresas, os empresários, os trabalhadores..." plim plim.

A inauguração da TV digital foi marcada com a apresentação de um vídeo supostamente contando em linguagem de vídeo-clip, a história da
TV no Brasil, nas primeiras imagens Jair Rodrigues no Festival da Canção, depois um Grande Otelo idoso fazendo ponta na Escolinha do Prof. Raimundo fantasiado de moleque, um Pelé camisa 10 entre pouco mais que não chega a completar uma dezena o número de atores, atrizes ou personalidade, personagens ou fatos importantes ocorridos na história da tv brasileira em que o negro, afro-brasileiro, afrodescendente obtivesse visibilidade.

Em outro filmete de apresentação da TV digital em que aprace a 'família Nascimento' o tal 'ambiente familiar brasileiro' que a cena representava como uma família ampliada lembrou mais uma cena de Natal sem ceia (casal de idosos abraçados, o casal Nascimento e filhos que já vem aparecendo em inserções publicitárias do governo com o nosso dinheirinho) e outros personagens desgarados. Aparece aí um único personagem negro, um homem idoso, que não se vincula explicitamente com nenhum dos tipos representados, está ao lado de um outro homem idoso e nada sugere que seja uma família mestiça. Certamente representa um traço de memória que se quer extinguir por não ter naquela idade avançada qualquer descendência, filhos, netos ou esposa.

Para uma campanha de tal dimensão, além de sugerir que a história da TV no Brasil foi até agora a história da TV Globo, ela também agride a cultura brasileira na sua identidade multicultural, a memória popular e a história e a cultura negra que não foram representadas na sua pluralidade.
Definitivamente esta TV não foi a nossa.
O que se pode esperar da TV digital, apenas um pacote tecnológico?

4 comentários:

Aja disse...

Salve, José Ricardo. Zapeando pela internet encontrei o seu blog e fiquei feliz em saber que não era um lobo negro solitário. Por favor dê-me o prazer de uma visita. O endereço de meu blog é www.pelenegra.blogspot.com

Anônimo disse...

Os negros estao no DNA daqueles que estao representados na foto. Muitos com pele negra tem DNA de branco, porque nossa raça não é negra nem branca, mas humana.

quilombonnq disse...

1. REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA!
A COMUNIDADE NEGRA AFRO-LATINA BRASILEIRA
A FAVOR DAS COTAS RACIAIS E
APOIA É SOLIDARIA AO POVO PALESTINO. VIVA A PALESTINA!
Viva! Chávez! Viva Che!Viva! Simon Bolívar! Viva! Zumbi!
Movimento Chàvista Brasileiro
Manifesto em solidariedade, liberdade e desenvolvimento dos povos afro-ameríndio latinos, no dia 01 de maio dia do trabalhador foi lançado o manifesto da Revolução Quilombolivariana fruto de inúmeras discussões que questionavam a situação dos negros, índios da América Latina, que apesar de estarmos no 3º milênio em pleno avanço tecnológico, o nosso coletivo se encontra a margem e marginalizados de todos de todos os benefícios da sociedade capitalista euro-americano, que em pese que esse grupo de países a pirâmide do topo da sociedade mundial e que ditam o que e certo e o que é errado, determinando as linhas de comportamento dos povos comandando pelo imperialismo norte-americano, que decide quem é do bem e quem do mal, quem é aliado e quem é inimigo, sendo que essas diretrizes da colonização do 3º Mundo, Ásia, África e em nosso caso América Latina, tendo como exemplo o nosso Brasil, que alias é uma força de expressão, pois quem nos domina é a elite associada à elite mundial é de conhecimento que no Brasil que hoje nos temos mais de 30 bilionários, sendo que a alguns destes dessas fortunas foram formadas como um passe de mágica em menos de trinta anos, e até casos de em menos de 10 anos, sendo que algumas dessas fortunas vieram do tempo da escravidão, e outras pessoas que fugidas do nazismo que vieram para cá sem nada, e hoje são donos deste país, ocupando posições estratégicas na sociedade civil e pública, tomando para si todos os canais de comunicação uma das mais perversas mediáticas do Mundo. A exclusão dos negros e a usurpação das terras indígenas criaram-se mais e 100 milhões de brasileiros sendo estes afro-ameríndios descendentes vivendo num patamar de escravidão, vivendo no desemprego e no subemprego com um dos piores salários mínimos do Mundo, e milhões vivendo abaixo da linha de pobreza, sendo as maiores vitimas da violência social, o sucateamento da saúde publica e o péssimo sistema de ensino, onde milhões de alunos tem dificuldades de uma simples soma ou leitura, dando argumentos demagógicos de sustentação a vários políticos que o problema do Brasil e a educação, sendo que na realidade o problema do Brasil são as péssimas condições de vida das dezenas de milhões dos excluídos e alienados pelo sistema capitalista oligárquico que faz da elite do Brasil tão poderosa quantos as do 1º Mundo. É inadmissível o salário dos professores, dos assistentes de saúde, até mesmo da policia e os trabalhadores de uma forma geral, vemos o surrealismo de dezenas de salários pagos pelos sistemas de televisão Globo, SBT e outros aos seus artistas, jornalistas, apresentadores e diretores e etc.O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
quilombonnq@bol.com.br

quilombonnq disse...

2 REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA!

Manifesto da Revolução Quilombolivariana vem ocupar os nossos direito e anseios com os movimentos negros afro-ameríndios e simpatizantes para a grande tomada da conscientização que este país e os países irmãos não podem mais viver no inferno, sustentando o paraíso da elite dominante este manifesto Quilombolivariano é a unificação e redenção dos ideais do grande líder Zumbi do Quilombo dos Palmares a 1º Republica feita por negros e índios iguais, sentimento este do grande líder libertador e construí dor Simon Bolívar que em sua luta de liberdade e justiça das Américas se tornou um mártir vivo dentro desses ideais e princípios vamos lutar pelos nossos direitos e resgatar a história dos nossos heróis mártires como Che Guevara, o Gigante Osvaldão líder da Guerrilha do Araguaia. São dezenas de histórias que o Imperialismo e Ditadura esconderam. Há mais de 160 anos houve o Massacre de Porongos os lanceiros negros da Farroupilha o que aconteceu com as mulheres da praça de 1º de maio? O que aconteceu com diversos povos indígenas da nossa América Latina, o que aconteceu com tantos homens e mulheres que foram martirizados, por desejarem liberdade e justiça? Existem muitas barreiras uma ocultas e outras declaradamente que nos excluem dos conhecimentos gerais infelizmente o negro brasileiro não conhece a riqueza cultural social de um irmão Colombiano, Uruguaio, Venezuelano, Argentino, Porto-Riquenho ou Cubano. Há uma presença física e espiritual em nossa história os mesmos que nos cerceiam de nossos valores são os mesmos que atacam os estadistas Hugo Chávez e Evo Morales Ayma,Rafael Correa, Fernando Lugo não admitem que esses lideres de origem nativa e afro-descendente busquem e tomem a autonomia para seus iguais, são esses mesmos que no discriminam e que nos oprime de nossa liberdade de nossas expressões que não seculares, e sim milenares. Neste 1º de maio de diversas capitais e centenas de cidades e milhares de pessoas em sua maioria jovem afro-ameríndio descendente e simpatizante leram o manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che,Viva MalcolnX ,Martin Luther King, Viva Osvaldão, Viva Fidel,Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma, Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores e Trabalhadoras dos Brasil e de todos os povos irmanados.
O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
quilombonnq@bol.com.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails