2.4.07

IPCN, agora vai?

A recente assembléia geral do IPCN (Instituto de Pesquisas das Culturas Negras) realizada em 29/03/07, traz à luz algumas questões que andaram esquecidas e ocultas no movimento negro do Rio de Janeiro. Questões que por mais de uma década foram por incompetência ou inapetência pouco tratadas. Por exemplo: Como e porque o IPCN uma organização basilar do movimento negro brasileiro, criada durante a ditadura militar não sobreviveu à democratização do país?
Como e porque um grupo de seus dirigentes se beneficiou de cargos públicos e promoções dando às costas para a instituição que os legitimaram? Como e porque o IPCN da posição de um laboratório de idéias e iniciativas do movimento negro se tornou uma catacumba?
Certamente, muitas outras questões merecem vir e virão à tona pela disposição demonstrada pela assembléia geral e pela nova diretoria de transição que pretende (e precisa) recuperar primeiramente o prédio e o que mais restou do seu patrimônio após tantas obscuridades a serem apuradas.
Mas não só o seu patrimônio físico precisa ser recuperado, também o seu patrimônio moral para que o IPCN volte a se apresentar como um espaço democrático de discussão de temas, idéias e iniciativas políticas e culturais que criaram as bases para o movimento negro atual.
Posted by Picasa

2 comentários:

Memória Lélia Gonzalez - Continente África disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Memória Lélia Gonzalez - Continente África disse...

Oxalá ouça você e a todos nós que estivemos naquela assembléia, além de outros/as companheiros/as que não puderam lá estar, mas que perguntam, preocupados, com o rumo da instituição - física e moralmente, como você bem assinalou, José Ricardo.
Axé!
Ana - Memória Lélia Gonzalez - www.leliagonzalez.org.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails