17.9.10

Pinheiro no Maranhão: o cu do mundo na terra dos coronéis e de Sarney

A Globo resolveu por no ar com certo estardalhaço uma série de reportagens que segue o roteiro pretensamente divertido (!) de um jogo, onde se escolhe ao vivo a próxima cidade a ser visitada. A equipe de reportagem viaja em seguida para a cidade escolhida e mostra no dia seguinte a matéria: uma pequena história da cidade, seus potenciais e seus problemas.
Até agora as reportagens modorrentas não chegaram a apresentar uma cidade que estivesse fora dos problemas que afetam todas as regiões do país, mas a cidade de Pinheiro no Maranhão chama a atenção. Primeiro, porque é uma cidade que tem um entorno de 20 municípios do interior maranhense e alguma importância regional como uma tv e emissoras de rádio, mas é tratada como quintal pelos coronéis e seus herdeiros que se perpetuam no poder à custa da miséria do povo, sugando os recursos públicos em benefício próprio e mediante a corruupção descarada. O que mais um lugar miserável desses pode ter de desgraça? Pinheiro foi a cidade onde o caso de um lavrador com oito filhos de suas próprias filhas que desencadeou mais dezessete casos semelhantes de pedofilia e incesto. Uma cidade de negros, índios e caboclos que sobraram das senzalas das Casas-Grandes canavieiras. Mas o que mais destaca em Pinheiro é o seu mais ilustre filho que deixou de correr pelas ruas ladeadas de esgoto e de banhar-se no Rio Pericumã, o velho Zé do Sarney, governador, senador e presidente da República que criou um clã mas não acabou com o esgoto a céu aberto de Pinheiro.

Clique aqui para ver a reportagem do Jornal Nacional.

Fonte: TV Globo e wikipedia

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails